Avaliação sensorial de marcas comerciais de água mineral sem gás

Angie Mendes Specian, Gabriela Rodrigues de Souza, Marcia Edilamar Pulzatto

Resumo


A água mineral sem gás envasada surgiu como uma alternativa para facilitar o transporte deste produto para locais distantes.  Seu consumo nos últimos anos vem crescendo, devido à falta de confiança na água fornecida pela rede pública e pela percepção de que a água mineral é confiável e essencial. Nos últimos três anos o mercado de água mineral envasada cresceu 15% e apenas no primeiro trimestre de 2014 ocorreu uma expansão de 24%. Este trabalho objetivou avaliar se existe diferença em relação à aceitação sensorial e a preferência entre sete marcas comerciais de água mineral sem gás. As amostras foram testadas por 70 consumidores, com faixa etária entre 18 e 60 anos. A maioria relatou que consome o produto para “matar a sede”; adquiri em supermercados, em embalagem de 510 mL e o preço é considerado o fator mais importante para a decisão de compra. Não foi detectada diferença significativa, entre as amostras, em nenhum dos atributos sensoriais testados. Resultado similar foi obtido no teste de ordenação, mostrando que não há preferência entre as águas avaliadas. Tais resultados sugerem que o consumidor de água mineral sem gás envasada provavelmente não sabe ou não consegue reconhecer diferenças sensoriais nesse produto.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Associação Brasileira da Indústria de Águas Minerais. Água Mineral: uma fonte de benefícios para a saúde. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2014.

BRITO, E; HASHIMOTO, E. Delineamento de Blocos Incompletos. Disponível em:

. Acesso em: 15 abr. 2015.

BRASIL. Instituto Adolfo Lutz. Métodos físico- químicos para analise de alimentos. 4. ed. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2005.

DUTCOSKY, S. D. Análise Sensorial de Alimentos. 4. ed. Curitiba: Universitária Champagnat, 2011.

GUERRA, C. K. Influência no consumo de água mineral em Porto Alegre. 2009. 76 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Curso de Administração, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

MACHADO, A. D. et al. Avaliação Dos Rótulos e Fatores de Motivação de Compra de Água Minerais no Município de São Paulo. Revista Simbio-Logias, São Paulo, v. 6, n. 9, p.73-84, dez. 2013.

MINIM, V. P. R. Análise Sensorial: Estudo com Consumidores. 2. ed. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2010.

MOURA, L. R. C.; MOURA, L. E. L. de; CUNHA, N. R. S. O Comportamento de Compra e a Percepção dos Atributos da Água Mineral pelos seus Consumidores. São Carlos: Abepro, 2010. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_tn_wic_117_768_16528.pdf. Acesso em: 25 fev. 2015.

PINTO, Bernardo Vieira. Características químicas e físico-químicas de águas subterrâneas do Estado do Rio de Janeiro. 2006. 144 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Química, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

SUPERMERCADO MODERNO. Bebidas Não alcoólicas/Água mineral. Disponível em: http://www.sm.com.br/resultado-de-busca-gps/bebidas-nao-alcoolicas/agua-mineral. Acesso em: 27 fev. 2016.

TEIXEIRA, L. V. Análise Sensorial na Indústria de Alimentos. Instituto Cândido Tostes, Juiz de Fora, v. 64, n. 366, p.12-21, jan. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Autor e revista